Automobilismo

Resultado da 6 etapa do Dacar

O francês Stephane Peterhansel ganhou nesta quinta-feira a disputa entre os carros na sexta etapa no Rali Dacar, entre as cidades chilenas de Antofagasta e Iquique. Contando com o compatriota Jean-Paul Cottret como navegador, Peterhansel fez os 418 quilômetros cronometrados do total de 598 em 4h23min55s.

A dupla que chegou em segundo foi a dos espanhóis Carlos Sainz e Lucas Cruz. Eles fecharam apenas 47 segundos atrás dos líderes. O americano Mark Miller e o sul-africano Ralph Pitchford terminaram em terceiro, com um tempo de 4h32min50s.

A dupla brasileira formada por Maurício Neves e Clécio Maestrelli não terminou entre os dez primeiros, assim como Guilherme Spinelli, que tem como navegador o português Filipe Palmeiro.

No geral, Sainz e Cruz lideram com 20h35min33s. Aparecem atrás o catariano Nasser Al-Attiyah e o alemão Timo Gottschalk, que ficaram em quarto na etapa de hoje. Eles aparecem com 15min24s de desvantagem.

A terceira colocação no geral é de Miller e Pitchford, com 20h53min20s. A sétima etapa do Dacar acontece amanhã, com os pilotos voltando de Iquique para Antofagasta. Serão 600 quilômetros cronometrados e 641 no total.

Nigel Mansell vai voltar às pistas em 2010

Em busca de uma vaga nas 24 Horas de Le Mans de 2010, Nigel Mansell vai voltar às pistas na Le Mans Series (LMS) neste ano. O campeão da Fórmula 1 em 1992 será sócio da equipe inglesa Beechdean Motorsport. Ele correrá na classe LMP1 com um protótipo Ginetta-Zytek Z09R ao lado dos filhos Leo e Greg

– Estou feliz em anunciar minha sociedade com a Beechdean. A equipe chega com pedigree e com todo o suporte da Zytek. A temporada 2010 me deixa muito animado, além da oportunidade de correr pela primeira vez com meus dois filhos ao mesmo tempo. Se recebermos uma vaga, correremos também nas 24 Horas de Le Mans – diz Mansell, em comunicado oficial.

Mansell correu com um Ginetta-Zytek LMP1 ao lado de Greg na etapa da Le Mans Series em Silverstone em 2009. Greg também disputou a Formula Renault Inglesa, enquanto Leo correu em uma Ferrari F430 GT do Team Modena na LMS e nas 24 Horas de Le Mans. A Beechdean corre no automobilismo inglês desde a temporada 2007.

Um possesso aqui outro ali

Absolvido pela Justiça francesa para voltar a trabalhar com esportes a motor, Flavio Britore pretende retornar ao cenário de 11 de setembro. Naquela data, ele e a Renault anunciaram que processariam Nelson e Nelsinho Piquet, intenção não levada adiante após a confirmação da manipulação do Grande Prêmio de Cingapura.
Embora tenha mudado aqueles planos, já que estava focado em reverter a decisão da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) que o bania da modalidade em questão, Briatore passou de novo a pensar na família Piquet após ser-bem sucedido no julgamento realizado em Paris nesta terça-feira.

“É muito provável”, respondeu ao jornal italiano “La Gazzetta dello Sport” diante da pergunta se está planejando processar o piloto brasileiro e o pai dele, tricampeão mundial de Fórmula 1. “O mal que foi feito a mim não será esquecido em um dia”.

Até agosto de 2009, quando foi demitido da Renault em benefício do francês Romain Grosjean, Nelsinho não era apenas comandado por Briatore na equipe – tinha também a carreira gerenciada pelo italiano. Desde aquela decisão, o dirigente se viu criticado continuamente pelo jovem Piquet, sendo classificado como “carrasco”.

Di Grassi também na mira

O primeiro objetivo de Briatore agora que não está mais banido das pistas, aliás, é exatamente trabalhar de novo com seus pilotos. À exceção de Lucas di Grassi e Heikki Kovalainen, o polêmico europeu continua gerenciando a carreira de outros nomes como Fernando Alonso e Mark Webber.

O brasileiro que estreará na Fórmula 1 pela Virgin Racing inclusive também pode ser processado por quebra de contrato. “Agora vamos analisar a situação com os advogados para ver se devemos ou não tomar uma ação legal contra aqueles que romperam o contrato conosco”, ameaçou o italiano.

Ingressos a venda para o GP Brasil

Palco das últimas cinco decisões do Mundial de Fórmula 1, o GP do Brasil disponibiza a partir desta segunda-feira os ingressos para a edição 2010 da disputa. A corrida desta temporada está programada para o autódromo de Interlagos, em São Paulo, no dia 7 de novembro.

As entradas estão à venda pelo site oficial do evento (www.gpbrasil.com.br), que foi totalmente reformulado para o próximo campeonato. A prova deve reunir quatro brasileiros: Rubens Barrichello, Felipe Massa, Bruno Senna e Lucas di Grassi, além de Michael Schumacher, Fernando Alonso, Jenson Button e Lewis Hamilton.

O GP Brasil será a penúltima corrida do ano na Fórmula 1 – a última será em Abu Dhabi, uma semana depois, no dia 14 de novembro. A temporada 2010 começa em 14 de março, no Bahrein, e será marcada pela entrada de quatro equipes novatas e o fim do reabastecimento durante as corridas.

Os ingressos para o GP Brasil serão vendidos em duas opções: válidos para sábado e domingo (classificação e corrida) e válidos para sexta, sábado e domingo (treinos livres, classificação e corrida). Os preços variam de R$ 197,50 (meia-entrada para sábado e domingo no setor G) a R$ 2.385,00 (sexta, sábado e domingo no setor E).

O pagamento poderá ser parcelado em até nove vezes sem juros nos cartões Visa, MasterCard e Diners. O número de parcelas cairá gradativamente ao longo dos meses.

Briatore pode voltar a F1

A Justiça francesa anulou hoje a sanção imposta pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) ao ex-chefe da equipe Renault, Flavio Briatore, que havia sido banido do esporte por ter planejado um acidente no GP de Cingapura de 2008 para favorecer a vitória de Fernando Alonso, então na escuderia.

O Tribunal de Grandes Instâncias de Paris, ao qual o italiano havia recorrido, considerou “irregular” a decisão tomada pelo Conselho Mundial da FIA no dia 21 de setembro do ano passado, quando também suspendeu por cinco anos o diretor de engenharia da Renault, Pat Symonds, pelo episódio em Cingapura.

Ainda de acordo com o veredicto, Briatore terá que receber uma indenização de 15 mil euros por perdas e danos, bem menos do que a quantia que reivindicava, de 1 milhão de euros. Symonds, por sua vez, também teve sua suspensão revertida, e receberá 5 mil euros (pedia 500 mil euros).

Na corrida noturna disputada em 2008 em um circuito de rua em Marina Bay, Briatore ordenou ao brasileiro Nelsinho Piquet para que batesse sua Renault contra um muro em um local da pista onde não havia como o veículo pudesse ser retirado sem que fosse necessária a entrada do safety car.

Vários pilotos aproveitaram a situação para entrar nos boxes, e Alonso, que havia acabado de reabastecer, ganhou posições que o ajudaram a vencer a prova.

Heidfeld procura uma vaga na F1

Se não fosse a volta de Michael Schumacher, hoje Heidfeld estaria na Formula um no carro da Mercedes.

“Essa decisão me afeta diretamente porque há pouco espaço relevante para o ano que vem”, reconheceu ele, que por outro lado não guarda mágoas do compatriota. “É certamente ótimo para a Fórmula 1 e desejo boa sorte a Michael”.

Heifeld 5 colocado no Mundial de pilotos mantém a confiança e não pensa em sair da F1,Hoje as novatas Campos e USF1 , apenas a Renault e Toro Rosso ainda têm um cockpit restando visando ao ano que vem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: